CONSCIÊNCIA DO INCONSCIENTE

Facebooktwittergoogle_pluspinterest

Consciência do Inconsciente

Trabalhe com o seu inconsciente, ao invés de tentar intimidá-lo à submissão.

inconsciente

“A mente consciente determina as ações, a mente inconsciente determina as reações, e as reações são tão importantes quanto às ações.” ~ E. Stanley Jones

No mês passado, eu falei sobre a perspectiva Huna na mente inconsciente (Unihipili) e como os antigos havaianos trabalharam com ela para liberar as emoções negativas, para manter sua saúde física e emocional. O artigo levantou uma série de questões sobre o inconsciente que eu gostaria de abordar.

Teorias sobre o inconsciente variam amplamente nos círculos psicológicos, desde a visão freudiana de que é um celeiro de desejos socialmente inaceitáveis, memórias traumáticas e dolorosas emoções, até a perspectiva da psicologia cognitiva de que a mente inconsciente é simplesmente um conjunto de processos cognitivos dos quais não estamos cientes, não uma entidade em si.

A verdade é que é difícil de provar qualquer uma destas teorias. Assim como sabemos que o universo é vasto, sabemos que a mente inconsciente é poderosa. E como nossa pesquisa sobre o espaço, o nosso conhecimento da mente inconsciente é limitado pelo equipamento científico que nós temos disponível para observá-lo. Então vamos acabar aderindo teorias que consideramos mais úteis. Para mim, isso significa as perspectivas de Huna, Programação Neuro Linguística (PNL) e Jung.

Para pessoas leigas nas culturas ocidentais, a mente inconsciente tem sido vista como um inimigo, um poder obscuro arrebatador a sabotar os nossos desejos conscientes. Ela tornou-se o bode expiatório para cada falha, erro ou reação indesejada. Mais recentemente, as pessoas passaram a pensar na mente inconsciente como uma ferramenta que podem usar conscientemente para chegar onde elas querem ir. Elas clavam na mente com afirmações, depois perguntam por que elas não estão funcionando.

Entretanto, Huna, PNL, e Jung tratam a mente inconsciente com muito mais respeito. Eles acreditam que o inconsciente tem papéis importantes específicos para realizar e deveres a cumprir. Eles veem a mente inconsciente como tendo uma sabedoria própria, que deve ser honrada. E eles enfatizam o trabalho com o inconsciente ao invés de tentar intimidá-lo à submissão ou ignorá-lo.

Você não precisa de um PhD em psicologia para trabalhar eficazmente com o seu inconsciente, mas você precisa entender alguns conceitos básicos. Aqui estão alguns dos aspectos do inconsciente que eu ensino meus alunos em Huna e PNL, e como eles se aplicam a você.

A mente inconsciente

Preserva o corpo:

Um dos seus principais objetivos é a sobrevivência do seu corpo físico. Ela vai lutar contra qualquer coisa que pareça ser uma ameaça para a sobrevivência. Então, se você quiser mudar um comportamento mais facilmente, mostre ao seu inconsciente como esse comportamento está prejudicando seu corpo.

Executa o corpo:

O inconsciente lida com todas as suas funções básicas físicas (respiração, frequência cardíaca, do sistema imunitário, etc.). Huna acredita que o inconsciente mantém o modelo do seu corpo como é agora e também o projeto de sua saúde perfeita. Em vez de dizer ao inconsciente o que a saúde perfeita parece, tente perguntar a ele o que sabe e o que você precisa para uma melhor saúde.

É como uma criança de 7 anos de idade:

Como uma criança jovem, o inconsciente gosta de servir, precisa de orientações muito claras, e toma suas instruções muito literalmente. Então, se você diz: “Este trabalho é uma dor no pescoço”, o seu inconsciente vai descobrir uma maneira para se certificar de que seu pescoço dói no trabalho! O inconsciente é também muito “moral” no caminho como uma criança é moral, o que significa que é baseada na moralidade ensinada e aceita por seus pais ou arredores. Então, se você foi ensinada que “o sexo é desagradável”, seu inconsciente ainda irá responder a esse ensinamento, mesmo depois de sua mente consciente tem o rejeitado.

Comunica através da emoção e símbolos:

Para obter a sua atenção, o inconsciente utiliza emoções. Por exemplo, se de repente você sente medo, o seu inconsciente detectou (com ou sem razão) que a sua sobrevivência está em risco.

O inconsciente decide onde e como suas memórias são armazenadas. Pode esconder certas memórias (tais como traumas) que têm fortes emoções negativas até que você esteja maduro o suficiente para processá-las conscientemente. Quando detecta que você está pronto (se você acredita que está, conscientemente ou não!), Ele vai trazê-las para que você possa lidar com elas.

Não processa negativos:

O inconsciente absorve imagens em vez de palavras. Então, se você diz, “eu não quero procrastinar,” o inconsciente gera uma imagem de você procrastinando. Alternando a imagem do negativo para o positivo requer um passo extra. Melhor dizer ao seu inconsciente, “Vamos começar a trabalhar!”

Faz associações e rapidamente aprende:

Para protegê-lo, o inconsciente permanece alerta e tenta recolher as lições de cada experiência. Por exemplo, se você teve uma experiência ruim na escola, seu inconsciente pode optar por agrupar todas as suas experiências de aprendizagem na categoria “isso não vai ser divertido”. Ele toca com as palmas das mãos suadas e ansiedade sempre que você tenta algo novo. Mas se você foi bem nos esportes, o seu inconsciente vai se lembrar que “esportes é igual a sucesso” e você vai se sentir positivo e energizado sempre que a atividade física vier à tona.

Há muito mais sobre a mente inconsciente. Na verdade, o meu mais recente livro é focado no inconsciente, como funciona, e como trabalhar com ele. Mas mesmo apenas conhecer os fundamentos acima irá ajudá-lo a aproveitar o seu poder.

Mahalo!

Dr. Matt via Psychology Today

Facebooktwittergoogle_pluspinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *