ESTUDO: SESSÕES DIÁRIAS DE MEDITAÇÃO PODEM REDUZIR DRASTICAMENTE A DOR

Facebooktwittergoogle_pluspinterest

Estudo: Sessões diárias de meditação podem reduzir drasticamente a Dor

meditação mindfulness

Os efeitos positivos que as pessoas percebem quando tomam medicamentos placebo foram estudados e e estão sendo estudado, mostrando que quando o cérebro realmente acredita que um determinado medicamento ou pílula terá um certo efeito colateral, ela se manifesta por si própria sem a ajuda da droga. A pílula placebo mais comum é principalmente de açúcar, o que significa que praticamente não tem efeito num ser humano qualquer, mas quando as pessoas dizem que vai fazer o seu frio ir embora, o frio pode acabar de fato indo embora porque acreditavam que ele iria.

Existem novas evidências sendo apresentadas pela Wake Forest Baptist Medical Center, que mostram que a meditação mindfulness pode reduzir a dor ainda mais do que um placebo. Usando escalas de dor e aparelhos de imagens cerebrais, eles testaram quatro diferentes grupos: meditação mindfulness, meditação placebo, creme placebo analgésico (vaselina) e o grupo controle.

O que os pesquisadores descobriram chocou-os completamente.

Eles acreditavam que provavelmente iriam encontrar uma sobreposição nas regiões do cérebro entre a meditação e o placebo, mas o que descobriram foi que a meditação mindfulness aliviou a dor “de uma forma única.” O estudo envolveu o aquecimento de um ponto específico do corpo da pessoa, utilizando uma sonda térmica, aumentando a intensidade para um nível que a maioria das pessoas iria sentir como muito doloroso. Seus cérebros foram escaneados durante o processo para medir a atividade e os participantes foram convidados a classificação da intensidade da dor e desconforto na escala de dor. O grupo de meditação mindfulness relatou uma diminuição na intensidade da dor (física) de 27% e uma diminuição do desconforto (emocional) em 44%, em comparação com o creme placebo que teve redução de 11% na dor  físico e 13% no desconforto emocional.

Além disso, durante a meditação consciente, eles descobriram que o tálamo realmente fica desativado, levando os sinais de dor a simplesmente desaparecerem. Esta região do cérebro permaneceu ativa para todos os outros grupos, exceto para o grupo de meditação mindfulness.

Então, se você tem dor crônica ou alguma doença, quatro sessões diárias de 20 minutos de meditação consciente poderiam melhorar muito seu tratamento ou terapia.

Publicado online aqui.

Tradução @BrotandoConsciência

Facebooktwittergoogle_pluspinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *