A estufa inovadora que torna possível cultivar no deserto

greenhouse estufa Roots Up
Facebooktwitterpinterest

CONHEÇA A ESTUFA QUE PODE AJUDAR COMUNIDADES NO DESERTO DA ETIÓPIA

greenhouse estufa Roots Up

Ong projeta estufa de baixo custo para cultivos no deserto

A agricultura pode ser extremamente difícil em áreas que carecem de umidade, com temperaturas altas e secas frequentes. No entanto, uma estufa inovadora, que coleta orvalho e depois o usa para a irrigação, torna possível o cultivo de alimentos mesmo nas partes mais quentes e secas do mundo. Ela foi projetada pela Roots Up, uma organização sem fins lucrativos com sede no norte da Etiópia, que aspira a ajudar os agricultores etíopes no plantio de culturas nas condições climáticas desfavoráveis ​​da região.

Vale ressaltar que a estufa “casa verde” da Roots Up é um projeto low-tech, ou seja, que não usa de tecnologias caras na produção, pois ele é construído com materiais básicos que podem ser facilmente encontrados na região, como bambu e cordas, e a construção em si é bastante simples, não requer nenhuma habilidade ou ferramentas especiais. A estufa é constituída por paredes de policarbonato piramidais, um funil feito de bioplástico e uma cisterna de armazenamento.

Como a greenhouse da Roots Up funciona?

Em essência, a “casa verde” prende a humidade do ar durante o dia e converte-a em água durante a noite por meio do processo de condensação. Ao longo do dia, o ar quente é recolhido na parte superior da estrutura, e a noite, quando a temperatura atmosférica diminui, o topo da estufa é aberto com a ajuda de cordas, deixando o ar fresco ir para dentro, provocando assim a formação de orvalho no funil, que por sua vez orienta as gotas formadas para a cisterna de armazenamento.

Assim, o sistema faz com que seja possível coletar água do orvalho que de outra forma iria simplesmente evaporar-se no ar. Além disso, as estufas Roots acima também podem ser usadas para recolher e armazenar água da chuva que seria absorvida pelo solo.

A quantidade de água produzida depende do nível de humidade na atmosfera. Assim, em Gondar, onde a umidade pode chegar a 50%, é possível coletar 200 l (44 galões) de água por dia. Ao mesmo tempo, a água recolhida é boa para a irrigação e para beber.

A organização visa criar uma comunidade autossuficiente por meio da agricultura no norte da Etiópia e espera conseguir financiamento através de uma campanha de financiamento coletivo no Indiegogo. Assim, a primeira estufa está prevista para ser construída em junho, e mais 10 estufas serão construídas até novembro.

Assista ao vídeo abaixo para saber mais sobre como a greenhouse da Roots Up funciona.

(Via)

Facebooktwitterpinterest

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.