Atitude feminista – famosas que escolheram não ter filhos

Facebooktwitterpinterest

Quando falamos em atitude feminista, nos referimos à toda aquela que estimula mudanças nos conceitos de comportamento socialmente aceito como ‘correto’ para as pessoas.

Essas mulheres ricas e famosas que escolheram uma vida sem filhos enviam pra sociedade uma mensagem clara e elegante de atitude feminista. A da escolha própria.

Cada uma dessas mulheres com suas fortes convicções dão uma lição de empoderamento feminino ao responderem à mídia porque não querem filhos.

“E você vai ter filhos quando?” A pergunta que toda feminista tem que aguentar

Qual mulher, mesmo a mais feminista das feministas nunca se perguntou se vai ou não querer filhos?

Até porque essa é uma pergunta que vem implícita no histórico de vida das mulheres. E que para algumas se inicia ainda bem jovem.

Conforme a mulher chega próximo aos 30 anos quanto mais atitude feminista ela tiver mais ela é questionada sobre se vai ter filhos.

Pois a dúvida tradicional surge e urge entre os casais de amigos(as) que estão engravidando e nossos parentes próximos.

Bem… quer você tenha a resposta ou não, essas mulheres famosas escolheram uma vida sem filhos por opção e compartilharam a opinião delas com o público.

Exemplos de atitude feminista

Ao agirem assim, essas mulheres dão exemplo real do que é atitude feminista exercendo seu feminismo sem holofotes e distorção de sentido como tantas influencers fazem.

Essas famosas apenas sendo elas mesmas agem de forma a ter a vida que querem, e se permitem o direito de não serem mães.

Mostram em suas declarações como são vários os motivos que levam a mulher decidir não ter filhos biológicos ou adotivos.

Além disso, em cada declaração nota-se a consciência que toda mulher que se diz uma feminista deveria ter: a de que não são de NENHUMA FORMA, menos mulher por não serem mães.

Por fim, como mulheres emponderadas que são, falam honestamente que o fato de não ter filhos é um dos motivos de conseguirem ter a vida que queriam.

Também chamam atenção para o fato de que ninguém em sã consciência deveria depositar todo seu amor e esperança em outra pessoa, como um filho(a) por exemplo, o que é um pensamento saudável né?

E por falar em pensamento saudável…

Seja você uma feminista ou não essas perguntas abaixo são um caminho saudável para te ajudar a decidir se você quer ter filho, ou não. PERGUNTE a SI MESMA:

Primeiro o que é sucesso para você?

Segundo, o que significa família para você?

Uma terceira pergunta seria: o que é essencial para você se sentir completa?

Para Ana Paula Padrão, jornalista brasileira atualmente em seus plenos 56 anos sentir-se completa independe de ser mãe, para ela: ‘A vida sem filhos não é vazia’

Assim que conseguir responder essas perguntas você estará pronta para responder à questão sobre se quer ter filho ou não, pois saberá qual grau de importância isso tem em sua vida e os motivos.

Mas sejam quais forem os motivos “a mulher que não quer ter filhos” famosa, feminista ou não, ainda tem de “explicar essa decisão” como vemos no título desse artigo aqui quando buscamos o assunto no Google.

Isso porque ainda vivemos numa sociedade que exige “explicações” das mulheres, enquanto entende-se naturalmente os homens quando preferem dar prioridade à liberdade pessoal ou ao trabalho. E nem são considerados machistas por isso.

Bruna Linzmeyer, Patrícia Pillar e Jennifer Aniston são algumas das famosas que já falaram sobre o assunto publicamente@brunalinzmeyer e @jenniferaniston Instagram, Reprodução e / Estevam Avellar / Rede Globo, Divulgação

Sendo assim, é sempre bom para uma feminista consciente ter em mente exemplos de mulheres de sucesso que decidiram não ter filhos por diferentes motivos

pra quando você precisar se reconhecer em outra mulher e pra sempre que alguém te questionar demais, segue a lista:

  1. Bruna Linzmeyer
  2. Patrícia Pillar
  3. Jennifer Aniston
  4. Oprah Winfrey
  5. Leona Cavalli
  6. Cameron Diaz
  7. Helen Mirren
  8. Audrey Tautou
  9. Renée Zellweger
  10. Angela Merkel e a lista continua…

Na segunda posição da lista a atriz Patrícia Pillar uma das mulheres mais famosas do Brasil fala honestamente sobre isso há anos. Patrícia que conquistou muitas fãs por seu excelente trabalho já disse que “superou” o desejo de ser mãe, pois segundo ela:

— Quis ter meus amigos, meu trabalho, fazer minhas viagens… Fui protelando e acabou que não rolou. Depois que escolho, não fico remoendo, nem olhando para os outros — declarou em entrevista à jornalista Joyce Pascowitch em 2014.

Patrícia Pillar

Seguindo nossa lista, outra famosa atriz, Jennifer Aniston deu uma resposta certeira sobre maternidade e casamento em 2016, na entrevista ao site Huffington Post, ela disse: 

— Nós somos completas com ou sem um companheiro, com ou sem uma criança. Nós não precisamos ser casadas ou mães para sermos completas. Nós conseguimos determinar o nosso próprio “felizes para sempre”.

Jennifer aniston

Em outras palavras (bem feministas na minha opinião) a atriz disse também que a sociedade constantemente DITA mensagens às mulheres:

— Nesta idade, você deve se casar, nesta outra, deve ter filhos. Isso é um conto de fadas. Esse é um molde do qual estamos tentando sair aos poucos — opinou.

Jennifer Aniston

Assim como Patrícia e Jennifer, Oprah Winfrey é outra mulher de sucesso que em plena consciência decidiu não ser mãe, elas encontram formas lindas de exercerem o lado feminino e maternal em atitudes altruístas ajudando crianças que precisam.

Outras mulheres apesar de gostarem muito de crianças, pesam na balança a responsabilidade de trazer mais crianças a esse mundo quebrado.

Com as condições de vida atuais e uma perspectiva triste para o futuro próximo, isso se você é alguém consciente, que pensa em sustentabilidade, na saúde da família e dessa nova vida…

Enquanto algumas são conscientes, outras nem tanto, vemos mulheres arrependidas de ter filho que não são honestas porque sabem que serão criticadas, inclusive pelo parceiro que não foi consultado ou respeitado na escolha.

Sendo as queixas mais comuns apontadas pelos homens nessa pesquisa o distanciamento do casal e a falta de atenção do parceiro com a chegada dos filhos. Por isso, pense bem.

Além dessas, temos de considerar as mulheres que se dizem feministas de carteirinha, mas que por não conseguirem nada do que se orgulhar na vida ou por seguir uma moda “endeusam” o fato de ser mãe.

Isso primeiro não tem sentido, pois ser mãe é um ato natural, fácil e instintivo de perpetuação da espécie; segundo, é egoísta em termos de sustentabilidade;

e terceiro, é nocivo na medida em que retroalimenta o modelo machista de sociedade que vivemos.

Você pode estar longe de ser feminista, mas com certeza já ouviu essa frase: ‘filho não salva casamento’

Se você já ouviu essa frase, também já se perguntou: porque as mulheres ainda fazem isso?

Talvez é porque para escolher não ter filhos temos de desenvolver um lado feminista, onde lutamos diariamente por algumas liberdades que deveriam ser aceitas socialmente.

Como atualmente as celebridades não tem muita alternativa, elas expõem na internet a vida real e o que vivenciam no relacionamento quando têm ou não filhos.

Recentemente Lorena Carvalho usou a frase que já ouvimos tanto, para dizer que: “filho não salva casamento”.

Sem dúvida precisamos nos questionar se somos obedientes e tentamos nos encaixar ao padrão feminino aceito nessa sociedade machista que enriquece homens brancos.

Tendo assim pensamentos mais feministas, sem se importar com tudo que dizem sobre isso, filtrando, analisando e concluindo você mesma.

Certamente você deve começar a questionar se o que sua família e amigos pensam é o mesmo que você, e como você lida com isso.

Falo isso porque como notamos no cenário político e social atual, estamos cercados de pessoas que pensam muito diferente de nós, o preconceito está próximo.

Então, se a decisão de querer ter filhos é pessoal e de toda maneira a responsabilidade é sua, decida você, ora.

Até porque vejo constantemente as mamães serem julgadas e condenadas umas pelas outras, mesmo tendo todas elas decidido pela mesma ideia.

Mas, hipocrisias à parte…

Alguns sonham esperar filhos, um eu feminista pensa: “meu filho, que mundo te espera?”

E quando digo o mundo quero dizer a humanidade em si.

Pois, atualmente decidir ter filhos envolve muito mais problemas sociais, climáticos e sanitários a serem enfrentados.

Além disso, vivemos uma sociedade conectada com novas profissões e possibilidades de vida.

Portanto novas formas de viver, de se sentir completa e um ser humano digno de amor e felicidade.

São formas atuais que pertencem ao seu tempo e a você, mulher.

Que vão além das ideias antigas pregadas convenientemente pela igreja e estado juntos, que “mulher tem que casar, ter filhos, não se separar.”

Isso sem falar no preconceito deixado pela escravização de que “mulheres negras não são para casar e ter filhos e portanto vivem para trabalhar”. A chamada solidão das mulheres negras.

Finalmente escolha o que você acredita que irá te fazer bem

Como não é fácil responder questões complexas assim, como ser ou não ser mãe eu sugiro que você não tente responder sozinha.

Por isso fiz esse texto aqui.

Para te ajudar a decidir uma coisa tão importante na vida, como trazer uma nova vida ao mundo que dependerá de sua atenção e amor.

Através de informações, com exemplos reais que sirvam para identificar como você se sente sobre isso.

Enfim, para te ajudar a se sentir mais segura com sua decisão.

Reflita, medite, busque observar sem julgamentos o que você realmente quer para sua vida.

Observe outras pessoas como exemplo, como as mulheres de sucesso que citei nesse artigo e tantas outras mulheres e homens de valor que existem.

Uma ajuda para clarear a mente

Para ajudar no processo de desapego de preconceitos e ideias que não fazem sentido mas ficam martelando na mente, recomendo praticar meditação.

Na meditação encontramos a calma e o ponto de equilíbrio entre pensamento crítico e silêncio, para ouvir o que os pensamentos nos dizem.

Então as respostas serão encontradas aí.

Porque tudo o que criamos nesse mundo, um dia existiu primeiro no pensamento.

É na mente que criamos a pessoa que somos e a nossa realidade.

Para concluir, quando sentei para escrever esse texto descobri que hoje é Dia dos filhos, coincidência que me fez rir.

Abraços.

Facebooktwitterpinterest

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.