Chega ao Brasil o yoga vegano sem posturas de origem animal

yoga vegetais posições emagrecer couve-flor
Facebooktwitterpinterest

Gurus ao redor do mundo afirmam que a modalidade é mais sustentável e permite apenas posições inspiradas em vegetais

Yoga: a inspiração agora são os vegetais
AMIT DAVE/REUTERS

As posições tradicionais do yoga, os “asanas”, estão com os dias contados.

Agora, quem quer ser sustentável deve esquecer o “gomukasana”, o “eka pada rajakapotasana e o “matsyasana”, que são os nomes, em sânscrito, das posturas da vaca, do pombo e do peixe, respectivamente.

Segundo a Associação Brasileira de Yoga, a criação da versão vegana se faz necessária para que todos possam viver em um mundo mais inclusivo.

Os exercícios estão sendo adaptados rebatizados com nomes científicos de plantas e vegetais.

O “simasana”, por exemplo, antiga postura do leão, foi substituído pelo “solanum aethiopicum asana”, inspirado no jiló.

O movimento continua o mesmo: a pessoa se mantém em quatro apoios, coloca a língua para fora e faz uma cara feroz.

A substituição baseia-se em que, ao se deparar com um jiló, normalmente as pessoas já adotam essa postura naturalmente.

Em prol da inclusão, além dos nomes científicos também serão adotados termos populares como a postura da couve-flor, indicada para quem sofre de hemorroidas e a posição da alface orgânica, para quem quer emagrecer com saúde.

Esta crônica é uma ficção, mas poderia não ser…

Via R7

Facebooktwitterpinterest

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.