DIABETES: 12 ALIMENTOS PARA PREVENÇÃO E TRATAMENTO DA DOENÇA

Facebooktwittergoogle_pluspinterest

Preparamos uma lista com 12 tipos de alimentos que ajudam a prevenir e controlar Diabetes.

O Diabetes Mellitus pode ser dividido resumidamente nas duas formas conhecidas: tipo 1 e tipo 2. O tipo 1 ocorre em pessoas mais jovens, inclusive crianças e adolescentes e envolve fatores intrínsecos como predisposição genética e ações do sistema imunológico. Já a doença diabética tipo 2 aparece tardiamente na vida das pessoas, como resultado da união de fatores de risco ao longo dos anos, relacionados com nosso próprio estilo de vida, que se refere basicamente ao tipo de alimentação, prática (ou não) de atividade física, trabalho, estresse, entre outras hábitos como fumar e ingerir álcool.

Seja você alguém que está lendo este artigo porque já está com diabetes, com risco de desenvolver ou por conhecimento e prevenção, creio que essa lista vai te ajudar, assim como fazê-la já me ajudou. São vários alimentos que podem ser facilmente incorporados na dieta, alguns mais comuns outros menos, mas todos ajudam a regular os níveis de glicose na corrente sanguínea, contribuindo para um metabolismo mais regulado, um corpo mais equilibrado e livre de doenças.

Então, Vamos a lista?

12 variedades de alimentos que atuam no metabolismo da glicose no organismo.

  1. Canela – Sabia que essa especiaria de sabor único, é capaz de regular o nível de açúcar no sangue, ou seja, a sua glicemia? Estudo publicado pela revista da Associação Americana de Diabetes, Diabetes Care mostrou que após 40 dias de uso, a canela reduziu os níveis de açúcar no sangue dos participantes do teste em até 26 por cento.
  2. Abacate – Outro exemplo de alimento excelente para diabéticos. Também é rico em gorduras monoinsaturadas e contém poli-insaturadas. Essas gorduras auxiliam na resistência à insulina e na prevenção de doenças cardiovasculares, o inverso das gorduras saturadas, muito presente nos produtos industrializados e crocantes. Uma pesquisa publicada no The American Journal of Clinical Nutrition após revisar diversos estudos, concluiu que as gorduras monoinsaturadas são benéficas para os portadores de diabetes tipo 1 e 2.  A investigação constatou que o abacate ajuda a reduzir os níveis de colesterol ruim LDL e aumentar o bom, HDL, o que é excelente para os diabéticos que já têm maior risco de apresentarem doenças cardiovasculares. Aí você pode perguntar: mas eu já ouvi falar que o abacate engorda, é verdade? Esse é um alimento famoso por ser um pouco mais calórico que o resto das frutas. A mesma pesquisa observou que quando consumidas em quantidade moderadas, as gorduras monoinsaturadas não favorecem o ganho de peso em pessoas com diabetes. Como eu sempre sou a favor do bom senso, dizer que uma fruta engorda mais do que a maioria dos alimentos gordurosos e calóricos que usamos para substituí-las pra mim é incabível e não passa de mito popular e uma boa desculpa. Os alimentos naturais além de em sua maioria terem baixas calorias fornecem nutrientes essenciais para regular e manter o melhor funcionamento do organismo, o que só vai ajudar na sua dieta. O importante é observar sempre a quantidade, variedade e qualidade dos alimentos ingeridos diariamente.
  3. Aveia – As fibras são algumas das substâncias mais importantes para baixar e regular o nível de glicose no sangue. A aveia é uma alimento com muitos benefícios à saúde humana, pois é rica em fibras solúveis. Uma pesquisa publicada no Journal of The American Board of Family Medicine, que revisou 15 estudos, concluiu que o consumo de fibras por pessoas com diabetes tipo 2 ajuda a diminuir a velocidade de absorção da glicose, o que evita os picos de glicose na corrente sanguínea, evitando a necessidade intensa da ação do hormônio insulina, sendo seu consumo muito indicado. Para os que não tem diabetes ela também é rica em magnésio, ajuda a manter a saciedade e controla a absorção do colesterol. Anote aí: a aveia é um alimento importantíssimo para quem busca saúde e bem-estar!
  4. Brócolis – Esse vegetal é considerado uma das melhores fontes naturais de cromo, elemento que ajuda a estabilizar o açúcar no sangue. Além disso, o brócolis também é rico em fibras, que são muito importantes numa alimentação de prevenção e controle de diabetes.
  5. Iogurte sem gorduras ou light – São boas opções para quem tem diabetes. Os que têm redução de gorduras saturadas são alternativas para reduzir os riscos de doenças cardíacas. O cálcio, presente em iogurtes é essencial para a saúde dos dentes e ossos e os lactobacilos contribuem para a imunidade. Estudos apontam que uma dieta pobre em cálcio aumenta o acúmulo de gorduras e consequentemente a probabilidade de doenças.
  6. Amendoins – Se gosta de sementes e castanhas, essas são boas pedidas. Claro, desde que sem exageros, sem encharca-las de sal e o ideal é que não sejam torradas, ok. Eu adoro amendoins e gostei muito mais quando li que ele estabiliza a glicose no sangue, protege o pâncreas do excesso de trabalho, as nozes também tem efeito semelhante. Adicione aos pequenos lanches, e antes da prática de exercícios.
  7. Amêndoas – Essas oleaginosas são ótimas opções para quem tem diabetes, pois é rica em gorduras boas, as monoinsaturadas e poli-insaturadas, além de possuir boas quantidades de magnésio. Nas situações de hiperglicemia, quando o diabético está com elevadas taxas de glicose na corrente sanguínea, para ela ser excretada na urina, junto sairão alguns nutrientes, entre eles, o magnésio. Portanto é muito importante, principalmente para diabéticos que não controlam os níveis glicêmicos, manter uma reposição de magnésio, através da simples alimentação. Pesquisa publicada na revista científica Diabetes Care, feita com mais de 500 mil pessoas concluiu que o consumo de magnésio ajuda a reduzir o risco de diabetes tipo 2. É orientado o consumo de cerca de 4 unidade de amêndoas ao dia.
  8. Ginseng – A raiz de ginseng americano (panax qu, pode ser incluída na dieta na forma de suplemento, ou em chás. Ela demonstrou reduzir o nível de glicose no sangue em jejum e pós-prandial. Estudos preliminares sugerem que  a erva aumenta a produção de insulina e diminui a morte de células beta do pâncreas. Deve-ser ter maior cuidado com interações medicamentosas, por exemplo, com anticoagulantes e os portadores de doenças auto-imune, pois estimula o sistema imunológico.
  9. Peixes – sardinha, atum, salmão – Além desses, a cavalinha é outro exemplo de peixe de águas frias e profundas, que são benéficos à saúde por serem ricos em ômega 3. Uma pesquisa feita pela Universidade de Valência, na Espanha, analisou o consumo de carne vermelha e peixe em 945 pessoas entre 55 e 80 anos e com alto risco cardiovascular e descobriu que o consumo de peixe, que é rico em ômega 3, está associado a menor incidência de diabetes tipo 2 e a redução da concentração de glicose, enquanto o consumo de carne vermelha está associado à obesidade. Os estudiosos acreditam que isso ocorre porque o aumento dos ácidos graxos nas células dos músculos esqueléticos melhora a sensibilidade à insulina. Outro estudo publicado pela Universidade de Harvard notou que o ômega 3 previne o diabetes tipo 2. Este lipídeo aumenta os níveis do hormônio chamado adiponectina, responsável por processos metabólicos, como o controle de açúcar no sangue e processos inflamatórios. De acordo com os especialistas a boa gordura ajuda a prevenir doenças cardiovasculares, o que é importante para os diabéticos que tem mais chances de desenvolver este tipo de doença devido o excesso de glicose circulando no sangue, levar a oxidação excessiva de vários órgãos, principalmente os vasos sanguíneos.
  10. Leguminosas – Feijão, lentilha, grão de bico e ervilha são alimentos com boa fonte de proteínas e ricos em fibras, que ajudam a reduzir a velocidade com que a glicose é absorvida. É indicado consumir até 2 porções de leguminosas por dia.
  11. Linhaça e Chia – Sementes ricas em fibras solúveis, que são relacionadas à prevenção e controle do diabetes.  Todos os alimentos ricos em fibras ajudam a evitar que ocorram os picos de glicose e de produção de insulina. Além disso, elas também contêm ácido graxo essencial ômega 3.
  12. Farinha funcionais – Farinhas como de amora, berinjela, banana verde e coco são benéficas para prevenção e tratamento de diabetes. Sendo ricas em fibras solúveis ajudam a evitar os picos glicêmicos que prejudicam muito o organismo. A farinha de banana verde ainda estimula o crescimento de bactérias necessárias na flora intestinal.

Com essa lista de opções aposto que fica mais fácil se lembrar e dar prioridade para OS alimentos saudáveis na hora das compras, né.

Eai, gostou desse artigo? Se ele te ajudou de alguma forma considere ajudar o site com sua participação: curta, comente, compartilhe!

Abraços, até a próxima!

Veja também: Alimentos que previnem os prejuízos ao cérebro e funções mentais.

Foto: pixabay

Facebooktwittergoogle_pluspinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *