DICAS PARA SAIR DA DEPRESSÃO

Facebooktwittergoogle_pluspinterest

Se perguntando o que fazer para ser mais feliz e produtivo? Superar a angústia e o desânimo da depressão?

Olá pessoas 🙂

dogPreparei essas dicas especialmente pra quem está sofrendo ou já passou por períodos de depressão e hora ou outra se sente pra baixo nessa vida. Esse impertinente círculo vicioso de sofrimento entre pensamentos, sentimentos e sintomas físicos podem ser reduzidos em sua vida para dar lugar a criatividade, bom humor e sentimentos de produtividade e realização.

A cada dia há uma nova oportunidade de obter lições preciosas da vida. Quando você assume que seu sofrimento é causado muitas vezes por você mesmo e passa a olhar seus erros como aprendizados. Quando decide aprender com a história de cada um, mas principalmente com a própria história, todo dia é o porvir de uma nova chance, uma vez mais para tentar avançar para a nossa própria evolução e do mundo para algo que seja belo, da luz, que produza paz.

Aviso desde já que essa missão não é apenas flores, mas tem a sua recompensa, a paz de espírito. Para alguns, sinônimo de verdadeira felicidade! Para manter a esperança, a fé na vida e a coragem diante dos tantos obstáculos que nós mesmos nos impomos quando sem nem tentar já nos julgamos incapazes, requer uma boa dose de energia,. Muita força no sentido de resistência na caminhada. Como conselho do maravilhoso professor de yoga Hermógenes de Tarso afirmo: não fique parado, busque fazer alguma coisa de útil por você e pelos outros, isso inclui qualquer ação em benefício da paz e do amor.

E digo, procure no seu coração, escute com paciência a sua alma e siga fazendo o melhor que puder a cada dia, se for assim, creio que já está indo bem.

Portanto, se muitas vezes a depressão pode nos paralisar diante da vida, ela também pode nos ensinar muito sobre nós mesmos…

Como a citação budista de Mahatma Gandhi: “Não existe um caminho para a felicidade. A felicidade é o caminho”. Então, reúna as energias do alto e continue a caminhar!

Sobre esse assunto encontramos muitos especialistas em psicologia que explicam que a depressão surge principalmente como um meio de nos mostrar algo, para avisar que alguma coisa não está bem em nossa vida e que necessita ser recriado. Orientam que se enxergarmos a depressão como uma espécie de “tesouro” nisso pode vir a brotar uma “segunda vida” que nos auxilia a cortar relações com ambientes e pessoas que atualmente não nos geram bem-estar.

Concordo com a possibilidade de ver na depressão uma oportunidade de olhar para a vida, como uma via radical para o autoconhecimento, pois ao deparar-se com estados de infelicidade, sofrimento psíquico, insatisfações constantes e aquela tristeza sem fim é possível utilizar esses sentimentos como botões de questionamentos sobre a própria vida.

Buscar conhecer-se mais e melhor e descobrir lá no fundo, dentro de si a única forma de cura real, em minha opinião, que é a força para mudar aquilo que não nos faz realmente bem, inclusive a própria mente, a forma como vemos o mundo e a nós mesmos.

Confira dicas para ajudar na cura da depressão

Muitas pessoas sofrem com os episódios de depressão, e por mais que um especialista as considerem curadas correm o risco de ter recaídas e passarem dias chorando, na cama, se sentindo cada vez mais tristes e improdutivas sem ânimo para nada. Cuidado! É aí que mora um dos círculos viciosos, por isso é importantíssimo despertar do entorpecimento da dor e tristeza para a atitude de mudança.

A mesma força e energia que você gasta para sofrer e pensar negativo é a que pode e deverá ser usada para seu bem-estar. Quando se entristecer lembre-se que é parte natural da vida, mas se quiser fazer da vida algo mais que sofrer não dá pra deixar esse sentimento simplesmente te dominar.

Assim, durante períodos críticos da doença dedique um tempo a si mesmo, busque minutos de silêncio, não para chorar e se lamentar simplesmente, mas pare e escute seu corpo e principalmente a sua mente. Encontre os reais motivos de sua tristeza, evite situações estressantes e reúnas suas forças para levantar mais uma vez.

  • Viva a depressão sem afastar ou ignorá-la, buscando compreender suas causas reais;
  • Procure relaxar respirando corretamente, meditar diariamente, orar ou rezar em momentos de aflição e angústia;
  • Faça um exercício físico diário isso ajuda na regulação do humor através do equilíbrio dos neurotransmissores no organismo;
  • Cuide do sono, procure ter um sono ideal, em ambiente silencioso e confortável;
  • Evite atividades que te deixam nervoso, excessivamente excitado ou tenso;
  • Busque se expor à luz solar do início da manhã ou do final da tarde a produção de vitaminas são essenciais para a saúde mental;
  • Cultive o sentimento de gratidão por tudo que já vive de bom;
  • Procure e tente uma profissão, esporte, pessoas e passeios que lhe sejam mais agradáveis, pois tudo o que fizer na vida, com gosto ou desgosto exigirá esforços;
  • Tenha momentos de lazer sempre que possível, saindo da rotina casa e trabalho, uma boa alternativa é fazer uma caminhada leve diariamente;
  • Procure um estilo de vida mais saudável, não se esqueça que a  alimentação é um dos pilares para o tratamento. Alimentos saudáveis, naturais são os que regulam o organismo fornecendo tudo que precisamos como aminoácidos, vitaminas e sais minerais, importantes para nos manter dispostos, com menos dores e carências hormonais no dia-dia.

E mais… não desista de seus sonhos por mais distantes que pareçam, tenha esperança, fé e força para mudar, para se auto curar, para corrigir defeitos. Busque satisfação nas coisas belas e simples da vida como uma frase reconfortante, a natureza e um bom filme. Alegre-se com sua própria evolução, com cada conquista sua, ainda que sinta-a pequena diante do mundo tão imenso, pois o que importa mesmo é que cada vez que consegue se sentir um pouco mais animado e produtivo na vida isso já é motivo de se alegrar, se sentir vitorioso e resistir no seu caminho.

Para saber se está no caminho certo, veja alguns sinais de cura da depressão

  • Sujeito apto a viver a solidão sem sofrimento desproporcional às situações apresentadas;
  • Mais disposição para arriscar-se na vida;
  • Não há a procura constante de apoios ou seguranças e há espaço para atenção ou construção da vontade própria;
  • Maior aceitação sobre os imprevistos da vida;
  • Mudança na relação com a alimentação.

Gostou das dicas? Compartilhe com um amigo(a)!

Espero ter ajudado na sua busca. Participe deixando sua dica ou sugestão! Gratidão!

Inspiração: Psico-online.

Facebooktwittergoogle_pluspinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *